Criança se mordendo, o que fazer?

Criança se mordendo, o que fazer?
Paulinha Psico Infantil

Paulinha Psico Infantil

Olá, sou a Paulinha, psicóloga infantil com foco em transtornos do neurodesenvolvimento. Crio conteúdos na internet desde 2015 e ajudo milhares de mães e outras profissionais da área todos os dias aqui e em minhas redes sociais.

Quando você vê o seu filho te dando mordidas, mordendo brinquedos, outras pessoas ou até quando vê a criança se mordendo, pode achar que é uma situação normal, que faz parte do desenvolvimento. 

Apesar de isso acontecer com frequência e realmente estar dentro de um padrão de comportamento, que faz parte do crescimento, é preciso ficar atento. Nem sempre a criança se mordendo é algo dentro do “padrão” de desenvolvimento, necessitando uma atenção especial dos pais e responsáveis.

Fases comuns da mordida

Muitos estudos foram desenvolvidos ao longo do tempo para tentar entender o por que as crianças têm o costume de morder tudo que vem pela frente, principalmente nos primeiros meses e anos de vida. 

O conceito mais reconhecido pela classe da psicologia e também pela sociedade, é o apresentado por Freud, um dos psicólogos mais renomados da história. Segundo Freud, o ato de morder é um dos primeiros estágios do desenvolvimento infantil. 

A mordida é considerada um ato uma ação que ajuda a superar um desafio imposto para a criança ou então para satisfazer uma necessidade que ela possui. 

Como a fase oral, descrita por Freud, ocorre durante o primeiro contato do bebê com o mundo exterior, ainda na amamentação, a resposta para esses desafios e necessidades encontradas pela criança é utilizar a boca. 

Elas ainda não têm discernimento sobre nada do que está acontecendo a sua volta, e a forma como ela se sente mais tranquila é através da amamentação, ou seja, utilizando a boca para fazer uma ação. Isso acaba refletindo em outras ações nos primeiros meses de vida, fazendo com que ela utilize a mordida como uma saída necessária. 

Apesar de nessa fase ainda não ser comum encontrar crianças se mordendo, mas sim mordendo outros objetos e até mesmo as pessoas ao seu redor, essa não é a única fase em que a criança utiliza a boca como uma saída natural.

Conforme os dentes vão nascendo, por exemplo, por volta dos 8 meses a 1 ano de idade, a criança volta a utilizar a boca com mais frequência, pois algo novo está acontecendo com ela e é um instinto natural explorar isso.

Outros motivos que podem ser encontrados para a mordida ou criança se mordendo, é  tentativa de expressar uma linguagem ( a criança ainda não sabe falar ou se comunicar), se sente incomodada, está experimentando, entre outros.

Pesquise o motivo

Criança se mordendo, o que fazer?

Para saber como lidar com a situação da melhor forma possível quando você vê a criança se mordendo, é fundamental pesquisar sobre os possíveis motivos que possam levar a ela fazer isso. Entender o principal causador dessa prática é o primeiro passo para resolver esse problema.

Após pesquisar os principais motivos, como os que foram citados anteriormente, é importante entender e avaliar quando essa ação ocorre. Apesar de ser comum a criança se mordendo, as situações em que ela faz isso pode variar, como quando ela está sozinha, na frente dos pais, na escola, na presença de outros adultos, durante uma brincadeira, etc.

Com a observação do cotidiano da criança e as horas e situações em que a criança morde é possível identificar padrões que podem ajudar a encontrar uma solução adequada para cada caso.

Eliminar questões biológicas



Um dos principais motivos que levam a encontrar crianças mordendo, são as questões biológicas, como dor em alguma região do corpo ou os dentes nascendo, por exemplo. 

Quando os dentes começam a nascer, sendo algo totalmente novo para a criança, é natural que ela tente entender como aquilo funciona, passando a utilizá-los de maneira frequente, mordendo objetos e até mesmo pessoas em sua volta. 

Com isso, muitos pais acabam acreditando que esse é um processo natural e que a criança está apenas reagindo a essa nova situação. Entretanto, caso o motivo não seja esse, a demora para encontrar a verdadeira razão pode ser impactante. Por isso, é interessante eliminar essas questões biológicas, tentando encontrar uma motivação que foge desse cenário.

Apesar disso, existem algumas ideias que você pode pôr em prática para ajudar a criança quando ela está passando por isso, ou seja, a criança se mordendo por conta do nascimento dos dentes, por exemplo.

O nascimento dos dentes, além de ser algo novo para a criança, é uma situação que causa dor e ela acaba não sabendo como reagir, mordendo em uma tentativa de também aliviar essa dor.

Por isso, quando você observa esse motivo, é interessante encontrar meios de ajudar o pequeno, como oferecer geladinhos ou picolés, por exemplo. Esses são alimentos gelados, que ajudam na diminuição da dor causada nesta região.

Outra forma de estimular a mordida nesses momentos é comprando um mordedor, que é um objeto desenvolvido justamente para essas ocasiões. 

Dessa forma, além de ajudar a amenizar o desconforto causado pelo nascimento do dente, a criança evita de morder outros objetos, diminuindo as incidências de criança se mordendo.

Questões sensoriais

Criança se mordendo, o que fazer?

Uma das razões de uma criança se mordendo pode ser por questões sensoriais. Ou seja, a criança pode estar efetuando com frequência a mordida para responder a estímulos sensoriais que a deixem desconfortável. Mas o que é isso?

Bom, quando reagimos a um som alto de determinada maneira, a uma luz forte quando você sai de um ambiente escuro, um gosto ou cheiro desagradável, estamos trabalhando nossos sentidos. 

Dependendo da criança, ela pode ter maiores dificuldades em enfrentar essas situações, pois seus sentidos podem ser “frágeis” ou mais fortes do que o comum. Ou seja, uma luz forte pode incomodar consideravelmente mais uma criança do que outra, levando ela a morder para aliviar a sensação desconfortável.

Nesses casos, é uma situação que difere do processo natural de criança se mordendo, como o nascimento dos dentes, exigindo um trabalho específico para melhorar essa condição, visto que, a criança pode possuir Transtorno do processamento sensorial, sendo este uma característica bastante presente em crianças autistas, por exemplo. 

Caso você identifique esse padrão nas reações do seu filho, é importante buscar a ajuda de um terapeuta ocupacional, que é o profissional mais indicado para lidar com as questões sensoriais durante a infância. 

Questões comportamentais

Criança se mordendo, o que fazer?

Outra maneira de identificar a criança se mordendo, entendendo o porque isso está acontecendo, é devido ao comportamento que a criança apresenta no cotidiano.

Ou seja, se os pais observam a criança mordendo em determinadas situações em que ela está praticando um comportamento considerado inadequado, é importante ficar atento. 


Como as crianças não sabem se expressar adequadamente nos primeiros meses e anos de vida, ela busca saídas para reagir a situações adversas, como quando são contrariadas com frequência. A mordida pode ser então uma questão comportamental, uma forma de se expressar contra essas situações.

Portanto, o mais indicado é procurar o auxílio de profissionais que entendem do comportamento das crianças e o porquê elas reagem dessa maneira nesses momentos e mordem o que está pela frente para escapar disso. Nesse caso, o profissional mais indicado para proporcionar um acompanhamento adequado é o psicólogo infantil. 

Confira mais conteúdos da Paulinha

Ficou curioso para conhecer mais sobre o comportamento das crianças, o que levam a ela a morder, entre outras coisas? No meu blog você encontra uma série de conteúdos que debatem esses e outros variados assuntos de suma importância para o desenvolvimento infantil. Você pode também acessar o meu curso de Psico Plano Infantil, já que nele você encontra toda a minha metodologia para o acompanhamento infantil.

Acesse também as minhas redes sociais e acompanhe o meu trabalho no Youtube!

Compartilhe esse conteúdo
WhatsApp
Facebook

Tópicos do Conteúdo

Conteúdos que você também pode gostar
Calandar (2)
20 de maio de 2024
A integração necessária para a...
Calandar (2)
15 de março de 2024
As estereotipias do autismo são...
Calandar (2)
13 de março de 2024
O hiperfoco infantil é um...
Calandar (2)
11 de março de 2024
O Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) é...
Calandar (2)
5 de março de 2024
Os transtornos infantis são condições...

Newsletter: Receba Notícias e Conteúdos

Receba as novidades do mundo da Terapia Infantil toda semana!

Jornada Terapeuta Infantil de Sucesso

Aprenda a se desenvolver mais como terapeuta infantil, como lotar sua agenda e fazer a gestão do seu consultório do zero.

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Aprenda como atuar em todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil, através da metodologia IAMF.

PSICÓLOGA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Aprenda como atuar em todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil, através da metodologia IAMF.

PSICÓLOGA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Digite o que procura abaixo