Educação sexual para as crianças: 4 recursos para você cuidar de sua criança

Educação sexual para as crianças
Paulinha Psico Infantil

Paulinha Psico Infantil

Olá, sou a Paulinha, psicóloga infantil com foco em transtornos do neurodesenvolvimento. Crio conteúdos na internet desde 2015 e ajudo milhares de mães e outras profissionais da área todos os dias aqui e em minhas redes sociais.

Apesar de ser tema de polêmica, a educação sexual nada mais é do que um conjunto de processos que buscam levar às pessoas o ensino sobre as questões associadas à sexualidade. Com a educação sexual para as crianças, é possível ensinar questões adequadas à sua idade, a fim de evitar que ela possa sofrer abusos. No caso dos adolescentes, ela permite ensinar sobre o amadurecimento sexual a fim de evitar situações indesejadas, como gravidez precoce e infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).

Mas, como a ideia aqui é falar especialmente sobre a educação sexual infantil, o foco é entender que uma educação sexual coerente para os mais novos é aquela que busca ensinar sobre o que ela não deve aceitar e como deve reagir a eventuais situações de risco. Isso, é claro, não deve ocorrer por meio de terror ou qualquer comunicação mais “adulta”, e sim de formas que façam o pequeno entender, em uma linguagem correspondente à idade da criança.

O grave problema do abuso sexual infantil no Brasil

Segundo dados do Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), entre 2017 e 2020, 180 mil crianças sofreram violência sexual no Brasil. O dado é grave, e tem um impasse ainda maior para ser resolvido: a maioria dessas situações ocorre dentro dos próprios lares. Um balanço do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos aponta que 75,9% dos casos ocorrem dentro do ambiente familiar, sendo 40% deles cometidos por pais ou padrastos.

Ainda pelos dados do Ministério, dos 4.486 casos de violação de direitos humanos registrados nos primeiros cinco meses de 2022, 18,6%  se tratam de violência sexual. A pesquisa ainda mostra que 74% dessas violações ocorreram contra meninas. Mas os dados podem ser ainda maiores, uma vez que nem sempre são denunciados.

O canal de denúncia para esse tipo de caso é o Disque 100. O padrão é que qualquer caso de violação de direitos das crianças seja apurado pelo conselho tutelar local.

Educação sexual para as crianças: como ajudar seu filho

Como fica claro, a violência sexual cometida contra crianças é um problema com números infelizes e expressivos no Brasil. E os pais são capazes de ajudá-los a se proteger por meio da educação sexual. Mas, é claro, isso nem sempre é fácil. Já não bastasse o tabu de falar sobre sexualidade com os filhos, no caso da educação sexual infantil ainda há o limite da idade e limitação sobre o tipo de informação.

E uma boa recomendação é procurar por recursos externos. Além de conteúdos sobre como abordar o tema, você pode também aproveitar jogos desenvolvidos por profissionais. Esse tipo de jogo é adaptado à idade e desenvolvido por psicólogos, pedagogos ou especialistas em desenvolvimento de outras áreas. Esse tipo de curadoria garante que não haja nenhum tipo de problema de linguagem ou conteúdo para o seu pequeno. A seguir, conheça duas ideias.

1) Semáforo do toque

O semáforo do toque é uma forma lúdica de desenvolver a educação sexual infantil, orientando às crianças sobre o próprio corpo e quais são os limites associados a ele. Como o nome sugere, se trata de uma atividade inspirada nas cores do semáforo. A partir delas, você consegue explicar para o pequeno com o que deve tomar cuidado, o que pode permitir e o que não pode de forma alguma.

Antes de mais nada, o ideal é ter uma conversa com a criança sobre as partes do corpo. Comece explicando para ela aqueles que já conhece: diga o que são os membros e peça para que ela responda como cada um chama. Então, indique o que é a barriga e a cabeça, por exemplo. Isso vai ajudar a criança a se interessar pela explicação. Caso ela ainda não saiba o que são as “partes íntimas”, é o momento de explicar, já que elas, obviamente, serão uma região vermelha no semáforo do toque.

Você pode imprimir uma folha com um desenho do corpo de criança ou mesmo desenhá-lo. Então, é hora de usar canetinhas ou lápis de cor para indicar cada região do corpo. 

O braço, a cabeça e os ombros, por exemplo, podem ser anotados com uma bolinha verde. Você pode explicar que, nessas regiões, não existem muitos problemas se alguém encostar. Já no caso das mãos, pernas e barriga, é preciso ter cuidado. Explique para a criança que, se alguém encostar nessas regiões, ela deve tomar cuidado, se afastar e avisar alguém que confia na primeira oportunidade.

As regiões íntimas, bem como a boca, estão no vermelho. Isso significa que ninguém pode tocar além da própria criança. Explique que é uma região que é completamente individual, e ela não pode deixar que ninguém chegue perto. Em qualquer tentativa disso, ela deve buscar imediatamente um adulto em quem confie e relatar o que aconteceu.

2) Pipo e Fifi

Este é um jogo criado para estimular a educação sexual infantil, baseado nos personagens Pipo e Fifi. Com atividades de colorir e interagir. Com esse tipo de brincadeira, a criança será capaz de compreender alguns dos conceitos sobre a sexualidade. Além disso, os pais também podem acompanhar as atividades e ver como a própria criança se expressa e o que passa pela cabeça dela. E o melhor, o jogo Pipo e Fifi é gratuito. Neste link, é possível baixar e imprimir.

3) Aproveite conteúdos em vídeo

Para chamar a atenção das crianças e aproveitar conteúdos indicados para elas, também tenho algumas recomendações de vídeos infantis que vão explicar um pouco sobre educação sexual infantil. Veja!

Prevenção à violência sexual infantil

Prevenção à violência sexual

Ajudando a identificar abusos

Defenda-se! (11): Sentimentos

“Não pode tocar”

Música: “NÃO PODE TOCAR NÃO” – PAS – Prevenção ao Abuso Sexual!!

4)Aproveite uma playlist

E se você quer mais conteúdos sobre educação sexual infantil para assistir junto aos filhos, o Grupo Marista tem uma playlist completa com conteúdo adaptado aos pequenos. Você consegue conferí-la abaixo!

Defenda-se! (11): Sentimentos

Não perca nenhum assunto

Quer continuar acompanhando conteúdos além da educação sexual infantil? No blog da Paulinha você tem acesso a conteúdos relacionados ao desenvolvimento infantil por completo. Seja mãe, pai ou profissional de alguma área relacionada a esse tema, aqui sempre abordamos assuntos novos e buscamos desenrolar estes assuntos complexos. Venha!

Compartilhe esse conteúdo
WhatsApp
Facebook

Tópicos do Conteúdo

Conteúdos que você também pode gostar
Calandar (2)
20 de maio de 2024
A integração necessária para a...
Calandar (2)
15 de março de 2024
As estereotipias do autismo são...
Calandar (2)
13 de março de 2024
O hiperfoco infantil é um...
Calandar (2)
11 de março de 2024
O Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) é...
Calandar (2)
5 de março de 2024
Os transtornos infantis são condições...

Newsletter: Receba Notícias e Conteúdos

Receba as novidades do mundo da Terapia Infantil toda semana!

Jornada Terapeuta Infantil de Sucesso

Aprenda a se desenvolver mais como terapeuta infantil, como lotar sua agenda e fazer a gestão do seu consultório do zero.

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Aprenda como atuar em todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil, através da metodologia IAMF.

PSICÓLOGA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Aprenda como atuar em todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil, através da metodologia IAMF.

PSICÓLOGA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Digite o que procura abaixo