Desfralde no autismo: 8 dicas para você começar

Desfralde no autismo: 8 dicas para você começar
Paulinha Psico Infantil

Paulinha Psico Infantil

Olá, sou a Paulinha, psicóloga infantil com foco em transtornos do neurodesenvolvimento. Crio conteúdos na internet desde 2015 e ajudo milhares de mães e outras profissionais da área todos os dias aqui e em minhas redes sociais.

Desfralde no autismo é um tema difícil para você? Primeiramente vamos entender um pouquinho mais sobre o TEA. O Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) é um transtorno do neurodesenvolvimento.

“Um estudo publicado pelo JAMA Psychiatry no último dia 17 de julho (2019) confirmou que 97% a 99% dos casos de autismo têm causa genética, sendo 81% hereditário. O trabalho científico, com 2 milhões de indivíduos, de cinco países diferentes, sugere ainda que de 18% a 20% dos casos tem causa genética somática (não hereditária). E o restante, aproximadamente de 1% a 3%, devem ter causas ambientais, pela exposição de agentes intrauterinos — como drogas, infecções, trauma durante a gestação.” Fonte: Tismoo

Identificar o autismo no seu bebê é uma tarefa complicada para os pais, pois as características de autismo podem não ser conhecidas para pais de primeira viagem. No entanto, é provável que, com o tempo, alguns comportamentos específicos da criança tornem o TEA evidente ao longo de seu desenvolvimento, e com isso, os pais poderão buscar ajuda para compreender se realmente o filho está no espectro do autismo.

Para saber se seu filho tem autismo, leia mais sobre isso aqui.

Pelo fato de gostarem de uma rotina muito padronizada, você deve ficar atento às mudanças que surgem ao longo da formação do bebê e orientar os pais. Afinal, o bebê precisa passar por diferentes fases durante a infância.

O TEA se caracteriza por duas grandes áreas: interesses restritos e comportamentos repetitivos e também déficits na comunicação social e interação social.

Existe um ponto que alguns pais passam por dificuldades com seus filhos que é o desfralde, e dentro do autismo, por vezes, ele também pode ser desafiador devido à questões sensoriais e comportamentais. Então vamos às dicas sobre desfralde no autismo.

Dificuldades do desfralde no autismo

Dificuldades do desfralde no autismo

Ao compreender algumas características do autismo na criança, você precisa ficar atento à dinâmica em que as coisas mudam dentro de sua vida. Dessa forma, lidar com alterações bruscas pode ser complicado, portanto, precisamos antecipar nossa estratégia de desfralde no autismo.

Afinal, dentro do TEA é comum o paciente apresentar rigidez cognitiva. Portanto, quando algo muda de maneira repentina na sua rotina, a sua reação pode ser de um grande desconforto e pode imediatamente se tornar algo aversivo para a criança.

O primeiro aspecto fundamental para compreender as dificuldades do desfralde no autismo está bem claro: Trata-se do reconhecimento das necessidades especificas de sua criança, ou seja, aprender e entender com o seu filho ou paciente o que pode estar causando a dificuldade do desfralde.

Será que podem ser questões sensoriais? comportamentais? cognitivas?

Dicas para o desfralde no autismo

Entendendo melhor o que motiva e o que limita seu paciente, podemos contar com algumas dicas mais generalistas para te dar ideias de como lidar com a situação. Afinal, é necessário garantir que a criança não crie aversão à essa situação, ou seja, forçar ela a ficar no banheiro ou no vaso não é a sua melhor opção.

1 – Estudar possíveis questões fisiológicas ou gastrointestinais do paciente.

É importante descartarmos possíveis doenças, alergias, dores ou outras situações do corpinho do seu paciente. Também entenda com a sua terapeuta ocupacional um pouco mais do perfil sensorial do paciente. Isso poderá te ajudar a entender se ele tem nojo da textura, ou o cheiro pode ser muito mais forte para ele, ou ainda questões gravitacionais da sensação de estar sentadinho no vaso, tente sempre deixar os pés apoiados em um local fixo.

2 – Saiba o melhor momento para o desfralde.

A melhor época para o desfralde é durante tempo de calor, férias de verão são um ótimo lugar para o treino. Pais presentes o tempo todo, calor que ajuda sua criança a beber mais líquidos também.

Durante os meses mais frios, nós temos o costume de ir menos vezes ao banheiro, pois retemos uma quantidade maior de líquidos no nosso corpo e, devido às baixas temperaturas, não transpiramos muito.

Saiba, também, administrar os momentos em que a criança fica sem fralda. Para isso, recomendo que retire primeiro durante o dia, e mantenha o uso dela no período noturno. Após algum tempo, retire também da noite.

Dessa forma, você assegura que não está mudando bruscamente a rotina da criança e, aos poucos, está inserindo novos hábitos. Assim, as chances de sucesso para o desfralde no autismo serão ainda maiores.

3 – Deixe seu filho participar da ida ao banheiro

Existem também casos em que a criança tem medo de ir ao banheiro, ou medo de algo novo. Neste cenário, indico que você crie condições que passem para ela a segurança necessária para usar o banheiro sem maiores problemas.

Por exemplo, deixe ela observar você utilizar o banheiro para tomar banho, escovar os dentes e usar o sanitário. Assim, vá tentando progressivamente aproximar a criança de uma rotina que inclua o banheiro.

Outro ponto importante é ensinar a sua criança a fazer xixi no vaso sanitário sentada. Seja ela um menino ou menina. Nessa ocasião, eu indico assim pois trata-se de um facilitador para o desenvolvimento dessa habilidade, visto que para fazer o coco ambos precisarão sentar no vaso.

4 – Reforce os acertos, mas também as tentativas de aproximação

Quando sua criança conseguir fazer xixi no banheiro, reforce a conquista dela, você pode mesmo ter no banheiro um saco de brinquedinhos (sabe aqueles bem “casa china” ?) E cada vez que ele se aproximar de conseguir fazer o xixi no banheiro, ele poderá pegar um brinquedinho da sacola mágica do banheiro. Isso faz com que ele entenda que está fazendo algo certo e ganhando algo em troca.

(Sim, seres humanos funcionam com reforço… você acha que aquele seu bônus de meta alcançada no trabalho é o que? Reforço positivo para você se dedicar mais e mais, e adivinhe? Funciona.)

5 – Técnica dos 30 ou 60 minutos

A primeira técnica é levar a criança a cada 30 ou 60 minutos ao banheiro. Lá, mantenha ela sentada no vaso sanitário de 3 a 5 minutos. Junto com ela, tente transformar esse momento em algo prazeroso, para que ela se sinta à vontade.

A ideia aqui não é que isso seja algo punitivo ou negativo, é somente uma forma de aumentarmos a chance de nossa criança conseguir fazer os primeiros xixis no vaso.

Crianças também sofrem com incontinência urinária | Veja Saúde

6 – Pistas Visuais

Outro ponto que pode ajudar, neste caso, é a utilização de pistas visuais. Portanto, colar imagens ilustrativas de como fazer suas necessidades pode ser um grande facilitador nesse processo.

Veja livrinhos sobre o tema, vídeos do youtube… todos os materiais visuais que você puder acrescentar na rotina poderão ajudar seu filho a compreender melhor esse processo.

7 – Novas calcinhas / cuecas

Recomendo também que você leve a criança para comprar novas calcinhas ou cuecas quando iniciar esse processo. O uso de calcinhas e cuecas de seus personagens preferidos pode ser um grande motivador para seu filho.

8 – Antecipação ou história social de desfralde no autismo

Sabemos da importância do trabalho de histórias sociais no autismo. E no momento do desfralde no autismo, a antecipação do que vai acontecer é essencial para que seu filho entenda os próximos passos.

Você poderá desenhar com ele em uma folha o passo a passo da ida ao banheiro, mostrar que ele está crescendo e crianças maiores usam calcinha e cueca, isso poderá ajudar no desfralde no autismo.

Encontrar episódios de desenhos que os personagens estão usando o banheiro, vou deixar duas dicas aqui para vocês:

Espero que tenham gostado dessas dicas!

Teremos um novo post com dicas de vídeos que você poderá usar com seus pacientes ou filhos. 🙂

Compartilhe esse conteúdo
WhatsApp
Facebook

Tópicos do Conteúdo

Conteúdos que você também pode gostar
Calandar (2)
20 de maio de 2024
A integração necessária para a...
Calandar (2)
15 de março de 2024
As estereotipias do autismo são...
Calandar (2)
13 de março de 2024
O hiperfoco infantil é um...
Calandar (2)
11 de março de 2024
O Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) é...
Calandar (2)
5 de março de 2024
Os transtornos infantis são condições...

Newsletter: Receba Notícias e Conteúdos

Receba as novidades do mundo da Terapia Infantil toda semana!

Jornada Terapeuta Infantil de Sucesso

Aprenda a se desenvolver mais como terapeuta infantil, como lotar sua agenda e fazer a gestão do seu consultório do zero.

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Aprenda como atuar em todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil, através da metodologia IAMF.

PSICÓLOGA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Aprenda como atuar em todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil, através da metodologia IAMF.

PSICÓLOGA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Digite o que procura abaixo