Como é uma crise de ansiedade em crianças e como é possível ajudar

Como é uma crise de ansiedade em crianças e como é possível ajudar
Paulinha Psico Infantil

Paulinha Psico Infantil

Olá, sou a Paulinha, psicóloga infantil com foco em transtornos do neurodesenvolvimento. Crio conteúdos na internet desde 2015 e ajudo milhares de mães e outras profissionais da área todos os dias aqui e em minhas redes sociais.

A crise de ansiedade em crianças é um evento desafiador e muitas vezes assustador, que pode afetar a saúde mental e o bem-estar emocional dos nossos pequenos nas mais diversas nuances que permeiam a saúde psicológica da criança. 

Embora a ansiedade seja uma parte natural do desenvolvimento humano, em alguns casos, ela pode se tornar intensa e debilitante, resultando em crises de ansiedade. 

Eu decidi, então, clarificar o que é a crise de ansiedade em crianças, seus sintomas, causas e algumas estratégias que podem auxiliar nós, os adultos, a lidar com o que está acontecendo a fim de prevenir maiores repercussões do desenvolvimento dos pequenos.

O que são as crises de ansiedade?

A crise de ansiedade em crianças se manifesta como episódios intensos de medo e desconforto que podem ser desencadeados por situações específicas ou ocorrer aparentemente “do nada”. Essas crises geralmente vêm acompanhadas de sintomas físicos e emocionais intensos, tornando-as distintas de preocupações cotidianas ou ansiedade leve.

Sintomas específicos da infância:

Pânico e medo intenso: Durante uma crise de ansiedade, a criança pode sentir um pânico avassalador e um medo intenso. Esse medo pode ser direcionado para uma situação específica, como estar em público, ou pode ser mais difuso, sem uma causa aparente para os pais ou cuidadores.

Sintomas físicos: A crise de ansiedade em crianças podem desencadear sintomas físicos, como palpitações cardíacas, sudorese excessiva, tremores, tontura, falta de ar, dor no peito e náusea. É importante estarmos atentos aos gestos dos pequenos que ainda não conseguem se comunicar verbalmente. 

Sensação de perigo iminente: A crise de ansiedade em crianças pode trazer a forte sensação de que algo terrível está prestes a acontecer, mesmo que não haja evidências reais contrárias e claras para nós.

Desconforto abdominal: Muitas vezes, as crianças experimentam dores de estômago intensas durante as crises de ansiedade, é um sinal de alerta que deve ser considerado.

Sintomas comportamentais: Elas podem buscar refúgio físico e se esconder ou se “agarrar” a um adulto de confiança que esteja próximo. Em alguns casos, podem tentar fugir por completo do local ou de perto de pessoas que as estão deixando ansiosas. 

Sintomas psicológicos: Além do medo, a crise de ansiedade em crianças podem envolver sentimentos de despersonalização (sentir-se desconectado do próprio corpo) ou desrealização (sentir-se desconectado da realidade).

Como é uma crise de ansiedade em crianças e como é possível ajudar

Possíveis causas: 

Genética: A ansiedade tem uma base genética, e crianças com histórico familiar de transtornos de ansiedade podem estar em maior risco.

Fatores ambientais: Eventos estressantes, traumáticos ou mudanças significativas na vida, como divórcio dos pais, mudanças escolares ou perda de um ente querido, podem contribuir para as crises de ansiedade.

Aprendizado social: Crianças pequenas podem aprender a ansiedade de seus pais ou cuidadores, observando suas reações a situações estressantes.

Tendências de personalidade: Algumas crianças podem ser mais propensas à ansiedade devido à sua própria personalidade ou temperamento.

Estratégias que podem ser úteis para você: 

Lidar com crise de ansiedade em crianças requer uma abordagem extremamente cuidadosa e solidária para com os sentimentos da criança. É crucial reconhecer que cada criança é única e que as crises de ansiedade podem se manifestar de diferentes maneiras, dependendo de sua personalidade, idade e experiências passadas. 

Portanto, é essencial adotar uma abordagem individualizada, adaptada às necessidades específicas do seu filho, aluno, sobrinho, etc. E isso pode requerer a criação de um ambiente seguro e tranquilo durante a crise, oferecendo apoio emocional e validando os sentimentos da criança. Que não é um processo fácil! 

É importante, ainda, ensinar técnicas de autorregulação e estratégias de enfrentamento para ajudar a criança a lidar com a ansiedade de forma saudável através das nossas ações e palavras fora dos momentos de crise. 

Por isso recomendo que, ao mesmo tempo em que a criança é atendida por profissionais e orientada, os cuidadores também busquem apoio profissional, se necessário, para obter orientação e suporte adicionais no manejo das crises que ocorrem na presença da criança. 

Compreensão e apoio: É fundamental que os pais ou cuidadores compreendam que a criança não está inventando os sintomas, oferecendo apoio, um ponto de tranquilidade, mostrando que há ajuda disponível e ela não precisa passar por aquele momento sozinha.

Respiração profunda: Ensinar à criança técnicas de respiração profunda, como respirar pelo nariz e expirar pela boca lentamente, contando objetos, os dedinhos, ou até 10. Isso pode ajudar a diminuir a sensação de perigo.

Distração: Oferecer distrações suaves, como contar histórias já conhecidas “errado” para que a criança “corrija”, jogos ou músicas calmantes, com poucos elementos, para redirecionar a atenção da criança a algo “aqui e agora”.

Ambiente seguro: Certifique-se de que a criança se sinta segura em seu ambiente. Às vezes, simplesmente mudar para um local longe dos colegas, por exemplo, pode ajudar.

Terapia: Considere a possibilidade de buscar a ajuda de um profissional de saúde mental especializado na infância (como os incríveis profissionais desta lista). A terapia cognitivo-comportamental (TCC) é frequentemente eficaz no tratamento de ansiedade infantil.

Como é uma crise de ansiedade em crianças e como é possível ajudar

Rotina e previsibilidade: Mantenha uma rotina consistente e previsível para que a criança saiba o que esperar naquele dia, naquela semana, durante as férias e assim por diante. Isso pode proporcionar o senso de segurança.

Redução do estresse: Reduza o estresse na vida da criança sempre que possível. Isso pode envolver limitar atividades extracurriculares ou adotar abordagens mais flexíveis em situações que geram ansiedade.

Trabalho em equipe: Colabore com os professores, conselheiros escolares e outros profissionais que estejam envolvidos na vida do seu filho, ou filha, para criar um sistema de apoio abrangente, que vê e apoia seu pequeno em sua completude.

Crise de ansiedade em crianças podem ser gerenciadas com sucesso com o apoio adequado. É importante lembrar que a ansiedade infantil é uma condição tratável, e muitas crianças superam essas dificuldades com o tempo e o suporte certo. 

Lembre-se de que, para ajudar uma criança com ansiedade, você também precisa de apoio. Lidar com a ansiedade infantil pode ser desafiador e emocionalmente exigente para os cuidadores. 

É fundamental reconhecer que você não está sozinho nessa jornada e buscar apoio emocional e prático sempre que necessário. Isso pode envolver conversar com outros pais, familiares ou amigos que possam oferecer suporte e compreensão. 

E não hesite em procurar orientação profissional de psicólogos, terapeutas ou médicos especializados em saúde mental infantil. Eles podem fornecer informações valiosas, estratégias de enfrentamento eficazes e apoio contínuo para ajudar você e seu pequeno, ou pequena, a lidar com a ansiedade de forma saudável e construtiva. 

Ao reconhecer a importância do seu próprio bem-estar e buscar ajuda quando necessário, você estará melhor equipado para apoiar efetivamente a criança durante os momentos de ansiedade. No meu canal do YouTube você encontra um conteúdo atualizado e contextualizado para as nossas crianças. 

Nas minhas redes sociais (Instagram, Facebook, Tiktok) você também encontra dicas e práticas diárias, não deixe de me visitar! 

Compartilhe esse conteúdo
WhatsApp
Facebook

Tópicos do Conteúdo

Conteúdos que você também pode gostar
Calandar (2)
14 de julho de 2024
A terapia comportamental no autismo...
Calandar (2)
5 de julho de 2024
O Transtorno do Espectro Autista...
Calandar (2)
1 de julho de 2024
A hiperatividade infantil é um...
Calandar (2)
20 de maio de 2024
A integração necessária para a...

Newsletter: Receba Notícias e Conteúdos

Receba as novidades do mundo da Terapia Infantil toda semana!

Jornada Terapeuta Infantil de Sucesso

Aprenda a se desenvolver mais como terapeuta infantil, como lotar sua agenda e fazer a gestão do seu consultório do zero.

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Aprenda como atuar em todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil, através da metodologia IAMF.

PSICÓLOGA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Aprenda como atuar em todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil, através da metodologia IAMF.

PSICÓLOGA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Aprenda como atuar em todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil, através da metodologia IAMF.

PSICÓLOGA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Digite o que procura abaixo