Autismo como lidar com as birras? 5 dicas da psi!

Autismo como lidar com as birras? 5 dicas da psi!
Paulinha Psico Infantil

Paulinha Psico Infantil

Olá, sou a Paulinha, psicóloga infantil com foco em transtornos do neurodesenvolvimento. Crio conteúdos na internet desde 2015 e ajudo milhares de mães e outras profissionais da área todos os dias aqui e em minhas redes sociais.

As birras são um comportamento comum em crianças pequenas e podem causar instabilidade emocional nos pais ou cuidadores por serem difíceis de administrar. A questão “autismo como lidar com as birras” é, porém, um pouco mais delicada. 

Quando se trata de crianças com autismo, as birras podem ocorrer com maior frequência e intensidade, muitas vezes apresentando características mais distintas, peculiares e estranhas ao nosso entendimento. 

O que pode ser considerado birra? 

As birras são episódios de comportamento tanto desafiador quanto emotivo que geralmente ocorrem em crianças, principalmente na primeira infância. Elas são caracterizadas por expressões intensas de frustração, raiva, tristeza ou contrariedade, frequentemente acompanhadas de choro, gritos, atitudes de oposição e, por vezes, comportamentos impulsivos, como bater, morder ou jogar objetos.

As birras são uma parte normal do desenvolvimento infantil e, na maioria dos casos, as crianças eventualmente superam esse comportamento à medida que adquirem habilidades de comunicação e aprendem a lidar com suas emoções. 

No entanto, em algumas crianças, especialmente aquelas com transtorno do espectro autista (TEA), as birras podem persistir por mais tempo e serem mais complexas e desafiadoras para os pais, cuidadores e profissionais, adicionando especificidades à questão autismo como lidar com as birras

A Relação entre a birra e o autismo:

A concepção autismo como lidar com as birras é multifacetada, fazendo com que sejam necessárias algumas considerações para melhor entendimento. Crianças com autismo podem ser mais propensas a ter birras por várias razões, incluindo:

Dificuldades de comunicação: Muitas crianças com autismo têm dificuldades significativas na comunicação verbal e não verbal. Quando não conseguem expressar suas necessidades, desejos ou frustrações de maneira eficaz, podem recorrer a birras como uma forma de comunicação.

Sensibilidade sensorial: Crianças com autismo frequentemente têm sensibilidades sensoriais, o que significa que podem ser facilmente sobrecarregadas por estímulos sensoriais, como luzes, sons, texturas e cheiros. Ambientes ou situações sensorialmente aversivas podem ser “a última gota” e desencadear crises que irão demandar conhecimento em torno de autismo como lidar com as birras.

Dificuldades na regulação emocional: O autismo pode afetar a capacidade de uma criança de regular suas emoções. Isso pode resultar em dificuldades em lidar com a frustração, a ansiedade ou a raiva, levando a birras.

Resistência à mudança: Crianças com autismo podem ter dificuldades em lidar com mudanças na rotina ou em transições. Qualquer desvio de sua rotina regular pode desencadear brigas.

Distinções da birra da criança com autismo: 

Embora a questão autismo como lidar com as birras possa se assemelhar às situações vividas por crianças fora do espectro em muitos aspectos, existem características distintas a serem observadas:

Intensidade: As birras de crianças com autismo podem ser mais intensas e duradouras do que as de seus pares. Elas podem ser mais difíceis de acalmar e podem envolver autolesões ou comportamentos auto agressivos.

Ausência de comunicação verbal: Algumas crianças com autismo podem ter dificuldade em usar palavras ou frases para expressar suas necessidades durante uma birra. Isso pode levar a um aumento na frustração e na intensidade do comportamento.

Desencadeadores sensoriais: As birras de crianças com autismo podem ser mais frequentemente desencadeadas por sensibilidades sensoriais. Por exemplo, uma criança com autismo pode ter uma birra em resposta a uma textura ou som específico.

Autismo como lidar com as birras? 5 dicas da psi!

Afinal, o que fazer? 

Aprender sobre autismo como lidar com as birras requer o uso de abordagens cuidadosas e adaptadas às necessidades individuais da criança em questão. Aqui estão algumas estratégias que podem ser úteis:

Comunicação Alternativa e Aumentativa (CAA): Para crianças com dificuldades na fala, a CAA pode ser uma ferramenta eficaz para expressar necessidades e emoções. Isso pode incluir o uso de quadros de comunicação, dispositivos de fala ou sinais gestuais.

Previsibilidade: Manter uma rotina consistente e previsível pode ajudar a reduzir a ansiedade e evitar birras relacionadas à resistência à mudança.

Evitar sobrecargas sensoriais: Identificar e evitar gatilhos sensoriais pode ajudar a prevenir birras. Por exemplo, fornecer fones de ouvido com cancelamento de ruído em situações ruidosas.

Apoio profissional: Pais e cuidadores podem se beneficiar de apoio profissional, como psicoterapia ou treinamento em habilidades parentais, para aprender estratégias eficazes de manejo de birras.

Vamos às dicas: 

As dicas de autismo como lidar com as birras são, na realidade, formas de prevenir situações nas quais a criança sinta grandes desconfortos e frustrações. 

1. Estabelecer rotinas claras:

Crianças com autismo muitas vezes se sentem mais confortáveis com rotinas consistentes. Crie uma rotina diária clara e previsível para a criança, destacando momentos-chave, como a hora das refeições, brincadeiras e hora de dormir. Comunique qualquer mudança na rotina com antecedência.

2. Usar comunicação direta:

Muitas crianças com autismo respondem bem à comunicação direta, sem metáforas ou sentidos ocultos. Usar quadros de comunicação visual ou cartões com imagens para ajudar a criança a expressar suas necessidades e escolhas também é altamente recomendado. Isso pode reduzir a frustração.

3. Aprender quais os sinais de sobrecarga:

Fique atento aos sinais de alerta que indicam que uma birra pode estar prestes a acontecer. Isso pode incluir agitação, aumento da ansiedade, tensão muscular ou expressões faciais específicas. Identificar esses sinais precocemente pode permitir intervenções preventivas.

4. Oferecer apoio: 

Considere as sensibilidades sensoriais da criança com autismo. Se você sabe que determinados estímulos, como luzes brilhantes, sons altos ou texturas específicas, desencadeiam birras, evite esses estímulos sempre que possível. Use estratégias como a compressão suave com roupas confortáveis ou disponibilize um ambiente tranquilo para a criança se acalmar.

5. Manter a calma:

Lembre-se de que as birras são uma forma de comunicação para a criança com autismo. Mantenha a calma e evite demonstrar frustração. Modelar uma resposta calma e pacífica pode ajudar a criança a aprender a regular suas próprias emoções. Além disso, procure apoio de outros membros da família ou de profissionais de saúde quando necessário para evitar o esgotamento.

A questão autismo como lidar com as birras é desafiadora e cansativa, mas com paciência, compreensão e a aplicação de estratégias adaptadas às necessidades individuais da sua criança, é possível minimizar a ocorrência e a intensidade desses episódios, promovendo uma melhor qualidade de vida para a criança, para você e para a sua família.

Nas minhas redes socias (YouTube, Instagram, Facebook e TikTok) eu sempre compartilho dicas, orientações e práticas que irão te ajudar nesta linda e heroica caminhada que é ser mamãe ou papai. Ao assinar a newsletter, você recebe no seu e-mail todas as novidades do blog para pais

Compartilhe esse conteúdo
WhatsApp
Facebook

Tópicos do Conteúdo

Conteúdos que você também pode gostar
Calandar (2)
29 de fevereiro de 2024
A crise de ansiedade em...
Calandar (2)
27 de fevereiro de 2024
Discutir e conhecer os  sintomas...
Calandar (2)
25 de fevereiro de 2024
A ansiedade é uma emoção...
Calandar (2)
23 de fevereiro de 2024
A ansiedade é uma emoção...
Calandar (2)
21 de fevereiro de 2024
A infância é uma fase...
Calandar (2)
19 de fevereiro de 2024
A psicologia infantil desempenha um...
Calandar (2)
17 de fevereiro de 2024
Ao avaliar as habilidades sociais...
Calandar (2)
15 de fevereiro de 2024
Na terapia, diversas habilidades cognitivas...

Newsletter: Receba Notícias e Conteúdos

Receba as novidades do mundo da Terapia Infantil toda semana!

Jornada Terapeuta Infantil de Sucesso

Aprenda a se desenvolver mais como terapeuta infantil, como lotar sua agenda e fazer a gestão do seu consultório do zero.

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Aprenda como atuar em todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil, através da metodologia IAMF.

PSICÓLOGA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Digite o que procura abaixo