5 etapas do atendimento psicológico infantil

etapas no atendimento infantil - criança fazendo atividade
Paulinha Psico Infantil

Paulinha Psico Infantil

Olá, sou a Paulinha, psicóloga infantil com foco em transtornos do neurodesenvolvimento. Crio conteúdos na internet desde 2015 e ajudo milhares de mães e outras profissionais da área. Quer conversar comigo? Só deixar um comentário no final do conteúdo.

Para que você consiga executar um bom atendimento com crianças, é fundamental ter uma metodologia bem definida e saber quais são as principais etapas no atendimento psicológico infantil. Seguindo as principais etapas você conseguirá organizar melhor todo o processo de atendimento, aumentando as chances de conseguir executar um bom serviço.

No curso do Psicoplano Infantil, ensinamos cada etapa dessa metodologia. Esses pontos ensinados no curso são importantes porque é um processo bastante completo, ensinando as psicólogas exatamente o que fazer em cada etapa, aprimorando sua forma de atendimento.

Entretanto, nesse artigo faremos um compilado de algumas informações importantes dessas etapas no atendimento psicológico infantil, que são 7 principais:

  • Contato inicial;
  • Anamnese;
  • Avaliação;
  • Devolutiva inicial;
  • Intervenção;
  • Mensuração dos resultados;
  • Finalização do caso.

Contato inicial

menina em sessão de terapia

Bom, para começar a falar das etapas no atendimento psicológico infantil é importante falar do contato inicial, ou seja, onde todo o processo de atendimento infantil começa.

O contato inicial é justamente quando os pais entram em contato com você para entender mais sobre a terapia. Nessa etapa o responsável passará detalhes da situação em que está passando, ou seja, qual é a situação do filho, ou por que ele está procurando  alguma ajuda para o seu filho, qual a dificuldade que ele está tendo para ajudar no desenvolvimento de seu filho, quer entender como funciona, quais são seus valores, entre outros assuntos importantes.

Nessa etapa, é fundamental que você saiba como explicar o seu trabalho. Dessa maneira, você deve buscar explicar para esses pais quais as próximas etapas e alinhar as expectativas deles. Lembrando que é muito importante ouvir com bastante atenção o que esses pais falam.

Para isso, é fundamental estar preparado para esse primeiro contato. No Psicoplano Infantil nós ensinamos de que maneira você pode atender os pais nessa situação, ou seja, te ajudamos a estar preparada para que o contato tenha um desfecho positivo e para que o processo de atendimento siga para a próxima etapa, que é a anamnese e, de fato, fechar um contrato terapêutico com você. 

Anamnese

etapas no atendimento infantil - familia na psicóloga

Na segunda etapa do atendimento infantil, que é a anamnese, você deve ter um preparo maior ainda, visto que, essa é uma etapa fundamental de todo o processo e é bastante complexa.

De modo geral, a anamnese é uma entrevista bastante robusta e completa com os pais das crianças que estão buscando o atendimento infantil. 

Nessa entrevista você deve perguntar absolutamente tudo o que você achar necessário para entender o contexto de cada criança para começar a entender de onde está vindo o comportamento considerado inadequado pelos pais. Entender o histórico do paciente, da família, forma que educam os filhos, quem mora na casa, como viram os sintomas que estão preocupando eles, o que está acontecendo.

Ou seja, você deve perguntar como foi o processo da gravidez, como foi a gestação, como é a relação da criança com os pais, amigos e parentes, como ela se comporta na escola, se existe algum diagnóstico, como é a rotina da criança, suas relações, seus comportamentos, entre outros pontos.

É importante que seja uma anamnese completa, pois essa etapa é fundamental para você entender qual a demanda do seu paciente, ou seja, se ela possui comportamentos atípicos, se é uma questão comportamental, emocional, se existe um atraso no desenvolvimento deste paciente, ou ainda, qualquer outra situação que fez com que os pais procurassem a sua ajuda.

Avaliação

menina brincando

Conhecendo mais sobre a situação de cada criança, você consegue elaborar um plano de avaliação para o seu paciente, que é a terceira etapa no atendimento psicológico infantil que você deve seguir.

A avaliação é justamente a etapa em que você, de fato, irá avaliar a criança. Nessa situação você deve botar em prática seus conhecimentos, utilizando os testes de avaliação infantil que você tem mais familiaridade e conhecimento, entendendo mais a fundo qual é a situação específica de cada criança.

Existem uma grande variedade de testes que podem ser aplicados na avaliação. Se a criança apresenta sintomas de autismo, por exemplo, existem testes específicos para entender se esse é o caso e qual o grau de autismo do paciente. Se a questão for um atraso importante no desenvolvimento, também existem testes específicos para que esse caso seja avaliado.

Dependendo dos dados coletados na anamnese você saberá quais os melhores testes de avaliação no caso desse paciente específico, pois você já tem uma ideia da demanda da família e do que está acontecendo com esse paciente.

Então, nessa etapa que geralmente dura de 5 a 10 sessões, você irá avaliar o paciente com testes formais e observação clínica, para aí então, passar para o próximo passo.

Devolutiva inicial

familia em sessão de terapia com psicóloga

A devolutiva inicial é uma das etapas no atendimento psicológico infantil mais simples. Nessa parte, você apresentará o resultado dos testes executados durante a avaliação para que os pais entendam de fato o que pode estar acontecendo com seus filhos.

É uma devolutiva breve e curta,  mas que deve explicar os resultados dos testes e quais será o plano de intervenção com a criança.

Intervenção

psicólogo dando conselho para paciente

A quinta etapa do atendimento infantil é a intervenção, ou seja, onde você de fato irá ajudar a criança a se desenvolver. 

Primeiramente, é fundamental elaborar o plano de intervenção completo, que deve ser passado para os pais no processo anterior. Elaborado esse plano você deve começar a trabalhar o atendimento psicológico infantil seguindo as ideias elaboradas no plano de intervenção.

Nesse processo de intervenção é fundamental que você tenha um olhar observativo completo durante os atendimentos. Ou seja, registrar os comportamentos que estão sendo frequentes, quais estão mudados conforme a intervenção está acontecendo e quais são as ideias que podem ser modificadas e aprimoradas durante esse processo.

É importante também que, nessa etapa, os pais auxiliem o psicólogo a obter os melhores resultados possíveis. Mas de que maneira? Bom, os pais devem observar e também registrar o que está acontecendo no dia a dia de seus filhos, dando um feedback completo para os psicólogos de como a criança está se comportando em casa, na escola e no convívio social, por exemplo.

Mensuração de resultados

pais em sessão de terapia

Após a intervenção, realizada durante um período pré-determinado em conjunto com os pais, você deve mensurar os resultados obtidos na penúltima das etapas no atendimento psicológico infantil.

Por exemplo, se o período determinado foi de 6 meses, após 6 meses de intervenção e avaliação contínua, você deve realizar novos testes e, com a ajuda dos dados que você obteve durante esse período, entregar os resultados para os pais para mostrar o que já foi alcançado até lá.

Entregando os resultados você consegue entender se os objetivos ou o objetivo principal foi alcançado, o que precisa ser modificado, o que precisa ser aprimorado e quais as melhores maneiras de efetuar essas mudanças.

Finalização do caso

casal em sessão de terapia

Por fim, a última das etapas no atendimento psicológico infantil é a finalização do caso. Isso pode ocorrer por diferentes motivos.

Em certas situações, a finalização do caso pode partir dos próprios pais, seja por mudança de terapia ou por que os pais vão se mudar de cidade. Outra maneira de finalizar o caso, que é o desejável, é quando o atendimento atinge seu objetivo principal.

Em situações em que a criança teve mudança relativamente importante no comportamento, melhorou certos aspectos do desenvolvimento, está conseguindo melhorar seu convívio social, entre outros aspectos, o psicólogo pode finalizar o caso por acreditar que esse objetivo foi alcançado, ou seja, a famosa “alta” do paciente.

Claro, cada caso funciona de uma maneira. O objetivo final deve ser alcançado de acordo com o que foi planejado para cada paciente.

Conclusão: atendimento psicológico infantil

Podemos concluir o artigo que, para que você consiga elaborar um bom atendimento infantil, é importante seguir as principais etapas no atendimento psicológico infantil. No Psicoplano Infantil explicamos mais a fundo como funcionam essas etapas e de que maneira elas podem te ajudar. Portanto, não perca tempo e entre na lista de espera do curso.

E para mais novidades diariamente, me siga no Instagram: Paulinhapsicoinfantil ou dê uma olhada nos meus outros conteúdos do Blog.

Compartilhe esse conteúdo

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook

Tópicos do Conteúdo

Gostou do conteúdo? Deixe um comentário

Conteúdos que você também pode gostar