Ansiedade infantil: Entenda como identificar e como ajudar

Ansiedade infantil: Entenda como identificar e como ajudar
Paulinha Psico Infantil

Paulinha Psico Infantil

Olá, sou a Paulinha, psicóloga infantil com foco em transtornos do neurodesenvolvimento. Crio conteúdos na internet desde 2015 e ajudo milhares de mães e outras profissionais da área todos os dias aqui e em minhas redes sociais.

A ansiedade é uma emoção natural que todos nós experimentamos em algum momento da vida. Em adultos, ela pode ser desencadeada por preocupações financeiras, relacionamentos, trabalho e muito mais. Mas o que permeia a ansiedade infantil

É importante entender que a ansiedade infantil é uma realidade comum, afetando crianças de todas as idades, e que, como pais, cuidadores e educadores, podemos desempenhar um papel fundamental em ajudar as crianças a enfrentar essa emoção de maneira saudável. 

Vamos explorar um pouco mais a fundo o mundo dos pequenos e entender a ansiedade infantil em profundidade, desde suas causas e sintomas até estratégias eficazes para ajudar as nossas crianças a lidar com elas.

O que é ansiedade infantil?

A ansiedade infantil é uma resposta emocional ao estresse percebido, de forma inconsciente ou consciente, ou a situações consideradas desafiadoras. Assim como nos adultos, a ansiedade nas crianças é uma resposta natural que prepara o corpo para lidar com situações de ameaça ou perigo. 

No entanto, quando a ansiedade se torna crônica ou excessiva, ela pode afetar significativamente o bem-estar e o funcionamento dos pequenos. E é importante salientar, antes de prosseguirmos, que a ansiedade infantil pode se manifestar de diferentes maneiras, dependendo da idade e da personalidade de cada criança. 

O que pode ser uma fonte de ansiedade para o seu filho, ou filha, pode não ser para as demais crianças ou para os adultos à sua volta. A ansiedade infantil pode variar em intensidade também, indo desde preocupações leves até quadros mais graves de transtornos de ansiedade, como o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) ou o Transtorno de Ansiedade de Separação (TAS).

O que causa o transtorno? 

A ansiedade infantil pode ser desencadeada por uma grande variedade de fatores biopsicossociais. Aqui estão algumas das causas mais comuns que nós iremos encontrar: 

1. Genética: A predisposição genética desempenha um papel importante. Se há histórico de ansiedade na família, a criança pode ter maior probabilidade de desenvolvê-la.

2. Ambiente familiar: Um ambiente familiar estressante, com conflitos familiares, divórcio ou perdas significativas, pode contribuir para a ansiedade infantil.

3. Escola e pressões acadêmicas: Pressões relacionadas ao desempenho escolar, como testes e avaliações, podem desencadear a ansiedade nas crianças.

4. Trauma: Experiências traumáticas, como abuso, acidentes ou eventos violentos, podem causar ansiedade nas crianças.

5. Mudanças significativas: Mudanças na vida da criança, como mudança de escola, cidade ou país, podem desencadear ansiedade de separação.

6. Mídia e tecnologia: A exposição a conteúdo assustador ou violento na mídia ou em videogames pode causar ansiedade em crianças mais sensíveis.

Ansiedade infantil: Entenda como identificar e como ajudar

Quais são os sintomas na criança?

A ansiedade infantil é uma experiência complexa e multifacetada, e os sintomas podem variar significativamente com base na idade da criança e em sua personalidade, que é única e não pode ser comparada ou “cair” em generalizações. 

À medida que as crianças crescem e se desenvolvem, suas habilidades de comunicação e expressão emocional também evoluem, o que pode resultar em uma ampla gama de manifestações da ansiedade. 

É essencial reconhecer que o que pode ser um sinal claro de ansiedade em uma criança mais velha pode se apresentar de maneira muito diferente em uma criança mais nova. Portanto, a compreensão atenta dos sinais e sintomas, juntamente com uma abordagem sensível e adaptada à idade da criança, é fundamental para ajudar a criança a enfrentar emoções complexas e que causam sofrimento.

É importante observar que a ansiedade pode ser internalizada (manifestando-se em pensamentos e sentimentos) ou externalizada (manifestando-se em comportamentos). 

Mais especificamente: 

1. Preocupações Excessivas: A criança pode expressar preocupações constantes sobre eventos futuros, como desempenho escolar, amizades ou situações sociais.

2. Medos Irracionais: Pode desenvolver medos intensos e irracionais, como medo de animais, escuro, lugares específicos, entre outros.

3. Problemas de sono: A ansiedade pode afetar o sono da criança, levando a insônia, pesadelos ou terrores noturnos.

4. Sintomas físicos: A ansiedade pode causar sintomas físicos, como dores de cabeça, dores de estômago, tontura e tensão muscular.

5. Comportamentos de evitação: A criança pode evitar situações que desencadeiam ansiedade, como escola, atividades sociais ou eventos familiares.

6. Comportamentos de regressão: Em crianças mais novas, a ansiedade pode se manifestar por meio de comportamentos regressivos, como chupar o dedo ou molhar a cama.

7. Comportamentos ritualísticos: Algumas crianças podem desenvolver rituais compulsivos para lidar com a ansiedade, como contar, repetir palavras ou tocar objetos de maneira específica.

8. Choro e Irritabilidade: A criança pode ficar irritada, inquieta e chorosa sem motivo aparente.

Ansiedade infantil: Entenda como identificar e como ajudar

Paula, como eu posso ajudar?

A ansiedade infantil pode ser desafiadora, mas há várias estratégias que os pais, cuidadores e educadores podem adotar para ajudar as crianças a enfrentá-la de maneira saudável:

Comunicação aberta: Estabeleça um ambiente de comunicação aberta em que a criança se sinta à vontade para expressar seus medos e preocupações. Mostre empatia e ouça atentamente.

Ensino de habilidades de enfrentamento: Ajude a criança a desenvolver habilidades de enfrentamento, como a respiração profunda e a autorregulação emocional. Isso pode ser útil para lidar com momentos de ansiedade.

Rotina consistente: Mantenha uma rotina consistente para a criança, com horários regulares para comer, dormir e outras atividades. Isso proporciona segurança e previsibilidade.

Promoção do relaxamento: Ensina técnicas de relaxamento, como a meditação infantil, que podem ajudar a criança a acalmar a mente e o corpo.

Evitar reforçar o medo: Evite reforçar medos irracionais. Por exemplo, se a criança tem medo de cães, não é útil evitar completamente os cães, mas sim ensiná-los a interagir de maneira segura com eles.

Expor gradualmente: Ajude a criança a enfrentar gradualmente suas ansiedades, começando com situações menos assustadoras e progredindo lentamente.

Promova atividades lúdicas: Brincar é uma maneira natural de as crianças lidarem com a ansiedade. Promova atividades lúdicas que estimulem a imaginação e a criatividade.

Procure ajuda profissional: Se a ansiedade da criança for intensa ou persistente, considere buscar a ajuda de um profissional de saúde mental especializado em crianças.

A ansiedade infantil é uma experiência comum na vida das crianças, mas, quando se torna crônica ou excessiva, pode afetar negativamente o seu bem-estar. Como adultos responsáveis, podemos desempenhar um papel importante na compreensão e no apoio às crianças que enfrentam o transtorno. 

Ao promover a comunicação aberta, ensinar habilidades de enfrentamento e criar um ambiente seguro, nós podemos ajudar as crianças a superar a ansiedade e desenvolver ferramentas valiosas para a vida. Eu preparei com muito carinho uma lista de profissionais que podem ajudar você e sua família de maneira acolhedora e individualizada. 

No meu blog eu sempre compartilho conteúdos pertinentes às famílias e também aos profissionais que se dedicam à infância, de todas as áreas! Você também pode me acompanhar nas redes sociais (Instagram, YouTube e Facebook)!

Compartilhe esse conteúdo
WhatsApp
Facebook

Tópicos do Conteúdo

Conteúdos que você também pode gostar
Calandar (2)
14 de julho de 2024
A terapia comportamental no autismo...
Calandar (2)
5 de julho de 2024
O Transtorno do Espectro Autista...
Calandar (2)
1 de julho de 2024
A hiperatividade infantil é um...
Calandar (2)
20 de maio de 2024
A integração necessária para a...

Newsletter: Receba Notícias e Conteúdos

Receba as novidades do mundo da Terapia Infantil toda semana!

Jornada Terapeuta Infantil de Sucesso

Aprenda a se desenvolver mais como terapeuta infantil, como lotar sua agenda e fazer a gestão do seu consultório do zero.

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Descubra como trabalhar todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil.

TERAPEUTA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Aprenda como atuar em todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil, através da metodologia IAMF.

PSICÓLOGA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Aprenda como atuar em todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil, através da metodologia IAMF.

PSICÓLOGA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Aprenda como atuar em todas as demandas clínicas eliminando qualquer insegurança no atendimento infantil, através da metodologia IAMF.

PSICÓLOGA INFANTIL NÃO PERCA!!!

Digite o que procura abaixo